domingo, 27 de setembro de 2015

Que cabeça a minha!


Eu perdi algo. Sempre esqueço as coisas mais importantes nos lugares mais sem importância. Estava aqui. Eu só não sei onde deixaria se não fosse aqui. Eu devo ter deixado cair. Esse é o tipo de coisa que realmente me irrita: não conseguir lembrar onde me perdi, onde me deixei tão bem guardada que nem eu acharia, onde me deixei esfarelar e desmiuçar a tal ponto de não me reconhecer.

terça-feira, 1 de setembro de 2015

Significâncias II

Você não é o mesmo! Depois de tanto tempo longe, a gente começa a idealizar, então não me surpreendem as mudanças. O mundo te fez tão mal; a guerra te fez cair os cabelos e os juízos. Mas você é tão jovem! E agora, te querem tirar de mim de novo? Vira teu olho, Napoleão! Não fica aí parado, Cristóvão! Eu me recuso a debulhar em lágrimas as minhas horas de preparação! Eu me recuso a voltar a te idealizar apenas! Apenas porque eu sei que não serás o mesmo de agora. Nem o mesmo de antes. Nem eu.

Inspirado em The Black Brunswicker (Millais,1860)

Significâncias I

Eu escolhi um vestido estampado e ataviei o cabelo com flores. Você escreveu uma coroa de ramos que eu não poderia deixar de criticar. Eu me apressei, olhei pra tanta coisa. O relógio não pára pra ninguém, muito menos pra quem esqueceu de calçar as sandálias. Mas você me parou e olhou tão profundamente para a minha efervescência que eu não pude continuar. Aí, você me presenteou com o beijo na bochecha mais significativo. Eu só podia aproveitar pra amarrotar minha pressa.

Inspirado em O Beijo (Klimt, 1907-1908)

sexta-feira, 6 de março de 2015

sábado, 21 de fevereiro de 2015

Imaginação é a melhor casa

A filha olha pra cima. Os fios de telefone estragam a foto das nuvens, mas a compõem. E já nem lembra o que aconteceu naquele dia. Só restou a foto. E ainda bem que restou a foto, porque o que se há de admirar desse dia, senão a recordação? O presente? Ah, não estrague o momento! O presente é estranho, não resolvido, incerto e inesperado como dizer algo a um estranho. A foto é idealista. Pode imaginar que, nesse dia, o céu sorriu porque não havia nada que o entristecesse, como se as lembranças estivessem escritas e que tivesse que ler para que existissem.

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Até que não haja mais fôlego que expresse

Cecília Meireles
Motivo

"Eu canto porque o instante existe
e a minha vida está completa.
Não sou alegre nem sou triste:
sou poeta.

Irmão das coisas fugidias,
não sinto gozo nem tormento.
Atravesso noites e dias
no vento.

Se desmorono ou se edifico,
se permaneço ou me desfaço,
- não sei, não sei.
Não sei se fico ou passo.

Sei que canto. E a canção é tudo.
Tem sangue eterno a asa ritmada.
E um dia sei que estarei mudo:
- mais nada."

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Lápide

Num dia como esses em que tudo muda, quis que fosse verdade. Pegou os velhos trapos de lembrança e os lavou com fantasia. Correspondia aos requisitos. Mensurável. Até que não foi mais tão previsível. E permaneceu, ignorando um pessimismo latente. "Não tão fácil", e o pulo da janela do vigésimo fatídico andar foi um adeus necessário mascarado de possibilidade - ou vice-versa. Machadada na fratura exposta. Foi diferente desta vez. Sonho brilhante pareceu mais melancólico. Já se findaram as expectativas? Já não permanecem as variedades? Acomodou-se.

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Reconhecimento

Eu dou graças às expressões, aos rostos franzidos, aos rostos serenos que puseram algo mais profundo no trono do pensamento. Eu dou graças à música, aos momentos em que foi suficiente para empurrar um sorriso pra fora das gengivas. Graças às esperanças, aos rompantes de paciência que produziram experiência. Eu dou graças pelas gotinhas de chuva que eu ajudei a alcançarem a linha de chegada; pelos raios de sol que embelezaram meus cabelos; pela manhã mansa. Eu finalmente dou graças pelo começo, pelo ponto final - que ainda não chegou -, e pela jornada, que vai fazer de mim o que serei.

domingo, 16 de novembro de 2014

BarlowGirl - Open Heavens (abrir céus)

Pelas emoções mais antigas da História e pelas criações mais originais do coração

HEN HEM… QUE COISA MAIS LINDA! [Trecho]

Dá impressão que o mundo
Tá na hora do recreio
Que o ping-pong da vida
Esqueceu o desenfreio
Que deu sossego na terra
Que Saddam véio de guerra
Acabou com o tiroteio.

Eu nela me esparadrapo
Mercúrio e cromo no amor
Ganho um beijo assaborado
Calmoso e alegrador
E vou me desvermelhando
Feito um pijama secando
Morrido no quarador.

JESSIER QUIRINO

segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Sanctus Real - Head In The Fight (cabeça na luta)

Por um amor menos problemático!

Por menos cobrança!
Por menos esperança (das vãs)!
Por menos pressão!
Por mais coração!

Por mais ternura!
Por combinar mais!
Por orar mais!
Por menos coração (tolo!)!

Controverso? Nem quis. Eu torço pelo troco desse cálculo: pessoas interessadas em iguais a elas - se frustram.

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Memento lucem

Lembra-te da luz. A escuridão te rodeia, mas não te compõe; te circunda, mas não te toca; te persegue, mas não te alcança. Lembra-te do Criador. Aquele que um dia te pôs na luz, mas para louvor dEle. Lembra-te da luz, lembra-te dEle.

Pó de vida e de doação

Eu escrevi uma carta à terra uma vez. Não ao planeta: ao pó. Eu quis que soubesse o quanto cada substância é importante. Não é incrível quando alguém é agradecido? Disse à terra que somos férteis, somos grandes, somos pisados. Disse que pusemos o que viria por nosso intermédio antes de nós mesmos. Disse que seguiria seu exemplo: mesmo que as pessoas não queiram me curtir, eu farei de tudo para que curtam o que tenho a oferecer.

sábado, 4 de outubro de 2014

Não só por dizer

DE BEICINHO ABICUDADO

Quando digo que te amo
Não digo de badalada
Nem de voz de chaminé
Digo de vento falado
De beicinho abicudado
Como que sopra café.

Jessier Quirino

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Lecrae - Give In (Desisto)

Perdoe-me se estiver errada

As pessoas pensam tanto no Diabo e têm medo dele pelo fato de não quererem pensar em Deus! Se pensarmos no grande perdão imerecido, nos preocuparíamos muito mais em agradar a Deus do que em temer o Diabo.