quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

A oferta

Nenhum homem foi capaz de prolongar a própria vida,
Nem de dar salvação a própria alma,
Nenhum homem foi capaz de livrar mais de 2 bilhões de pessoas de um fim trágico,
Nem de faze-las ouvir, de maneira geral, sua voz leve e calma.

Ninguém foi capaz de ser tão poderoso,
A ponto de governar todo o universo com a palma da mão,
Ninguém foi capaz de tirar a vida do próprio filho,
Por amor a bilhões de ingratos e sujos de coração.

Nada pode deixar de obedecer as ordens de Deus,
Nada pode deixar de fazer conforme a vontade Dele,
Nada pode faze-Lo desaparecer,
Aliás, nada pode viver ou, até mesmo, existir sem Ele.

Tudo coopera para o bem dos que amam a Deus,
Tudo falha contra os planos de Deus,
Tudo passa na vida dos que O amam,
Tu alcançarás a vitória se decidires também amá-Lo!!

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

A paz

Palavra simplória,
De mil significados,
Uns consideram glória,
Outros, o que se é alcançado.

Se procuras paz, oh estrangeiro,
Não há nessa terra,
O maior é o guerreiro,
E seu destino é a guerra.

A paz se confunde com liberdade,
De ser alguém com real igualdade,
A incrível dúvida do viver:
"Será que paz poderei conhecer?"

A paz é o sentimento mais desejado,
Mais que o amor, pois já se nasce amando,
É, na vida, o mais almejado,
A qual só se consegue buscando.

domingo, 3 de agosto de 2008

Menino Negro

Carrega na face a sua decendência,
Tem nos olhos a própria decadência,
Pra ele, a vida não tem graça,
Fica ali, pedindo esmola na praça.

É a dor de quem tem fome,
Fome de comer até os sonhos,
Essa fome não tem nome,
São sentimentos tão tristonhos.

Pensa e diz com cara de esperança:
"Ah, se eu tivesse o que tem todas as crianças,
Talvez um teto pra morar,
Onde a chuva não possa molhar,
Ou comida pra comer,
Ou livros pra com eles aprender."

Menino Brasileiro,
Pobre, negro e guerreiro,
Talvez alguém te estenda a mão,
E te abrigue com o coração...