domingo, 31 de outubro de 2010

Só no que se fala

O que mais se ouve por aí? Aquecimento, desmatamento, derretimento... A razão para tanto "mento" é o lixo, o descaso e a falta de reflexão nas consequências dos seus atos. Isso é só no que falam os meios de comunicação e é a verdade! Isso não é de hoje, não é de hoje que o homem se acha o tal e nem se preocupa com não só a saúde dos outros como a própria. O homem polui, desmata e acaba com seu próprio planeta. Chamo isso de auto-destruição. Quando as pessoas vão agir? Até porque avisadas elas já foram!

Trazendo a Arca - Serás Sempre Deus

"Quando brilha o sol ou se a chuva vem,
Quando estou mal ou então, se tudo está bem,
Quando dizes sim,
Quando dizes não,
Se ouço a tua voz, ou não, quando em silêncio estás,

Serás sempre Deus e sempre me amarás,
Não desampararás,
Nem desistirás.
E ainda que a dor me diga que não sei que é por amor,
Estás me ensinando que sempre és Deus"

Viajantes do tempo - Último capítulo

No capítulo anterior, um chocolate desconhecido e todos num quarto só...

K’lango se nega a dormir no mesmo lugar onde Toyn vai dormir. K’margo diz que está cansada dessa situação e promete que vai fazer de tudo pra que as coisas mudem. Todos dormem no chão (o que as meninas adoram) nessa ordem: Mamuth, Jujuba, Toyn, Cleu, K’margo e K’lango. Por um bom tempo, ficam calados. A manhã chega e só Mamuth, Cleu e Toyn dormem bem. A velhinha, dona da pensão, chama para o café. Todos comem e vão embora, enquanto, mais uma vez, K’langueth, a cientista, se estressa e dá um murro na máquina.
Num piscar de olhos, os seis amigos passam da era medieval aos anos 70. Logo que chegam a algum lugar, percebem que K’langueth não os esqueceu. Mal sabem eles que no presente, onde ela está, não passaram duas horas. Mamuth propõe uma caminhada para saber onde estão exatamente. Eles não passam nem meia hora rodeando o local e K’langueth já aperta outro botão da máquina que os leva longe demais: no ano 3005. Naves espaciais causam chilique nas meninas, principalmente em Cleu. Voando pra lá e pra cá, causam enjoos em K’margo que desmaia. Todos notam o silêncio e vêem K’margo desmaiada no chão. K’lango dá um grito e se joga perto de onde ela (K’margo) está. K’lango dá um tapa na cara de K’margo. Todos apreensivos pra ver se ela acorda. Ela abre os olhos e solta um sonoro bordão: “Vai pra m...”. Todos riem. Depois que todos param de rir, Cleu dá uma gargalhada. Todos voltam a rir...
K’langueth aperta o mesmo botão e os traz de volta. Mamuth e K’margo ainda riem, Toyn e K’lango só se olham. Jujuba diz que Cleu é muito burra, Cleu diz o mesmo sobre Jujuba. E assim todos vão embora, menos Toyn e K’lango que ficam se olhando. K’margo, percebe a “matutice” e diz: “vocês vão resolver isso ou eu vou ter que arrumar um tijolo pra jogar em vocês?” Os três riem e K’margo vai embora. Toyn pede desculpas. K’lango fica meio indecisa mas depois os dois se beijam e começam a namorar. Vocês notaram que foi dito que eles tinham ido embora? Pois não foram! Ficam á espreita só esperando o que ia acabar acontecendo. K’margo olha pra Mamuth e ele diz: isso é que é aventura! Todos riem e (agora sim!) vão embora!

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Fireflight - You gave me a promise (Você me deu uma promessa)

As ondas estão se agitando sob mim
Mas eu sei que isso não pode ser o fim, será o fim?
Neste momento me sinto envergonhado.
Você vai me realizar, se eu apenas disser
Que vou ficar

Vou manter o que tenho: essa esperança,
Você me deu uma promessa,
Você me deu uma promessa.
Eu vou avançar, com este momento, eu nunca vou desistir,
Você me deu uma promessa,
Você me deu uma promessa.

Estou tão cansada que não posso ficar de pé,
Mas eu sei que o tempo vai curar este coração, curar este coração.
Todas as portas estão se fechando.
Mas uma se abrirá e levará para onde você está.

Você, Você chama-me para fora.
Você está apenas fora do alcance,
Mas estou me fechando,
Ainda estou indo, ainda acreditando na Sua Palavra.


Viajantes do tempo - 5º capítulo

No capítulo anterior, as finanças dificultam a sobrevivência dos seis amigos...

Depois do jantar, K’lango vai para a varanda da pensão. K’margo a segue. O restante vai para o quarto, tirar as coisas das mochilas e descobrem que K’lango estava escondendo chocolates. Indignados, Jujuba, Mamuth e Cleu vão tirar satisfações. Toyn fica de longe, só observando o barraco que iria acontecer de qualquer jeito. “Por que você não nos contou que tinha chocolate na sua bolsa?” retruca Jujuba. “É! Poderíamos até ter morrido de fome!” Cleu diz, repetindo o que Jujuba diz. K’lango tenta explicar que, quando a situação ficasse preta, ela iria dar os chocolates. Mamuth está uma pilha e nem dá ouvidos ao que a garota diz. K’margo diz que as explicações já foram dadas e agora tudo que se tem a fazer é se acalmar. Mamuth, Cleu e Jujuba saem, irritados. Toyn finge que está ouvindo música no seu celular. O que ele quer na verdade é saber do que as meninas estão falando.
K’margo senta do lado da amiga, calada. Depois de um tempo, percebe que o momento é propício e sai. Toyn nem se aproxima. Vai embora. Quando K’margo entra no quarto onde os outros estavam, percebe que Jujuba e Cleu falam do incidente. Mas quando ela entra, as duas param de falar. K’margo se sente desconfortável e pergunta onde está Mamuth. Elas dizem que está na cozinha. K’margo sai e senta no sofá da sala e fica ouvindo música no celular dela.
O relógio grande e barulhento da sala marca dez horas e todos vão se deitar, num quarto só...

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Viajantes do tempo - 4º capítulo

No capítulo anterior, K’lango está realmente apaixonada mas as coisas parecem não cooperar...

Depois de uma noite não tão boa assim, K’lango acorda com um trote de cavalos e sai de sua cabana. Então percebe que não é a única que já acordou. K’margo oferece um copo de leite que ela comprou na cidade... Você deve estar se perguntando: “Na cidade?”. Pois é! Os seis amigos foram parar na era medieval (isso explica os cavalos). Apenas Jujuba ainda estava dormindo. Não por muito tempo, até porque eles têm que procurar comida. Todos fazem um círculo e põem todo dinheiro que tinham no chão. Na soma, ficaria R$ 12,70 menos o dinheiro que K’margo teve que gastar para comprar leite. Os colegas não tinham muito dinheiro, estavam sujos, não tinham aonde dormir, ainda estavam com fome e havia a briguinha básica entre Toyn e K’lango que dividia o grupo...
Então Cleu acordou Jujuba e as duas mais Toyn foram procurar emprego. Mamuth, K’margo e K’lango foram ver o que conseguiam com aquele dinheiro. Surpreendentemente, a quinta pensão que eles visitaram tinha um quarto que custava R$20,00. Mas havia um problema: o quarto tinha duas camas de casal apenas. Tiveram que aceitar. O resto, eles pagariam quando Cleu, Jujuba e Toyn conseguissem um emprego.
Os amigos se encontraram na praça da cidade que, aliás, era bem humilde. Cleu e Jujuba conseguiram um trabalho na fazenda de um rabugento senhor. Já Toyn, conseguiu um trabalho na portaria de um hotel. Jujuba e Cleu conseguiram (de um jeitinho um tanto fácil) R$10,00. Finalmente, todos conseguiram almoçar na humilde pensão na qual Mamuth tinha conseguido um quarto. A dona, uma senhora de sessenta e três anos, viúva, era gentil e simpatizou com os rostos dos nossos aventureiros. Ela ofereceu lençóis, já que duas camas de casal não dariam para todos e um jantar caseiro que só custaria cinco reais. Cleu pergunta, rindo, se eles têm o dinheiro. Toyn responde que não e pergunta se eles poderiam pagar no
outro dia, quando receberiam seu segundo salário diário. A velhinha acena que sim.

domingo, 24 de outubro de 2010

Viajantes do tempo - 3º capítulo

No capítulo anterior, um dinossauro (isso mesmo!) põe a vida dos nossos aventureiros em perigo...

Depois de correr muito, os amigos despistam e continuam andando. A noite chegou e com ela, o cansaço. K’margo sugere um abrigo para passar a noite. Todos concordam mas preferem que cada um faça a sua própria cabana. As cabanas prontas, eles resolvem se reunir ao redor de uma fogueira. K’lango não aparece. K’margo a procura até que a acha na cabana. K’margo pergunta o que estava acontecendo com ela:

- Você sabe...
- Toyn?
- Sim. Claro, né!
- Ô, amiga, relaxa! Se ele realmente não gosta de você, é melhor esquecê-lo.
K’lango reconhece que aquilo é o melhor a fazer. “Você tem que fazer com que ele sinta a tristeza que te causou” diz K’margo, arquitetando um plano maldoso. As duas saem da cabana e vão ao lugar onde está a fogueira. Mas, antes, K’lango troca de roupa e põe uma de suas blusas superindiscretas. Inevitavelmente, Toyn repara em seu decote mas disfarça. K’margo, Toyn e Mamuth comem seus lanches que ainda estavam nas mochilas. Os outros encontram frutas.
Muito, muito, muito distante dali, K’langueth tentava descobrir um jeito de tirar seus amigos da idade da pedra até que ela consegue...

sábado, 23 de outubro de 2010

Viajantes do tempo - 2º capítulo

No capítulo anterior, os nossos heróis, separados, forçam a barra pra o amor acontecer e não se saem muito bem...

Toyn perde a paciência e diz que não quer e ele não será forçado a isso. K’lango fica indignada mas não chora, dá meia volta e vai embora. Todos correm atrás dela menos Toyn que só anda vagarosamente. K’lango entra num galpão abandonado de uma amiga dela que é cientista. K’langueth a cumprimenta, ela nem fala. Segue reto em direção ao projeto de K’langueth: a máquina temporal. K’langueth avisa que o projeto ainda está em fase de teste. K’lango vira e começa a falar: “Vocês não entendem, eu realmente te amo Toyn e...”. De repente, a garota cai dentro do portal. Todos, sem nem pensar nas consequências, pulam. Toyn estava atrasado mas ainda chega a tempo de escutar K’lango dizendo que o ama. Ele ainda poderia escolher. Então, escolheu pular.
Logo que chega aonde quer que ela esteja, K’lango deixa cair só uma lágrima. Nessa hora, ela percebe onde está: na idade da pedra. De repente, enquanto ela contemplava todos aqueles animais enormes, seus amigos aparecem do nada. Cleu e K’margo vão consolá-la mas ficam bobas com a vista. Enquanto todos olham a seu redor, parece que há alguém a mais os olhando. Jujuba sente que está sendo observada (não que ela não goste), então, ela vai ver quem é. De supetão, um dinossauro de 12 metros e 13 toneladas se levanta. Jujuba solta um de seus famosos gritinhos e corre, seguida por todos os outros que também gritam (inclusive K’margo e Cleu).

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Viajantes do Tempo - Estreia

Após dois anos de amizade, a C.T.I. se separa. K’margo, Mamuth e Toyn vão para uma mesma escola: Núcleo Educacional Martelo do Chafariz. Jujuba e Cleu vão para uma outra escola e K’lango vai para Calhambeque. Tudo parece quase perdido para Toyn porque ele tinha uma paixão muito grande (e secreta) por K’lango e agora eles se separaram. Os seis amigos combinam que vão se reunir uma vez por semana na frente do Martelo do Chafariz. No primeiro dia, os três que já são do Martelo brigam! Tudo por causa da menina que Toyn começa a gostar. K’margo acha que ele não deveria trair K’lango. Toyn acha que ele não tem nada com nenhuma das duas. Mamuth acha que toda aquela arenga é uma besteira. No outro dia, K’margo e Toyn não estão se falando e Mamuth fica dividido. Por mais uma besteira, a situação fica mais tensa ainda: Bianca, a garota que Toyn começou a gostar, dá um beijinho na bochecha dele.
Enquanto isso, Cleu vai à casa de K’lango. Conversa vai, conversa vem... E Cleu começa um assunto que K’lango não queria escutar: o amor dela, Toyn. Cleu convence K’lango a se declarar. No dia da reunião na frente do Martelo, K’margo fica apreensiva até porque Cleu contou a ela da conversa com K’lango. Na hora que Jujuba, Cleu e K’lango chegam, Mamuth chama Toyn. Já era a hora do recreio por isso os três saem. No momento em que Toyn vê K’lango, K’margo o empurra pra cima dela (K’lango). Os dois começam uma conversa boba. Cleu interrompe e diz que Toyn quer pedir K’lango em namoro.