domingo, 15 de dezembro de 2013

Cartas para Paola

"Senta-te que quero contar uma história". E nunca mais levantou. Essa tua franja encaracolada e as minhas tranças embraçadas nunca mais escreveram contos. A tua roupa já não procuro. As tuas botas só não se perderam porque fazem parte de ti. E eu cresci! Era melhor antes. Preocupo-me demais com a minha aparência agora. Mas pega a minha mão e vamos perguntar a Cláudia se ela quer brincar uma última vez.