segunda-feira, 23 de junho de 2014

Switchfoot - Who We Are (quem somos)

Dia nublado nosso de cada dia

Hoje amanheceu ensolarado. Foi o sol me ver que se escondeu. Parece mesmo que dá mais vontade de fechar os olhos quando o céu fica claro-de-nuvem, que é o que acontece quando o sol desaprende a se esconder e acaba mostrando que está lá. Nenhum pontinho azul. E frio, meu amigo, muito frio-de-vento, que é quando o vento dos pólos se perde brincando com as ondas e me encontra bem longe de casa. Além disso, nada de azul. E sem azul fica cinza. Só faz lembrar que meu dia de sol queimou e virou cinza.

segunda-feira, 16 de junho de 2014

Ofra Haza - Jerusalém de Ouro

"Pra ver no sol que nada sou sem Tua luz"


We're awakening ♪

Estamos acordando! E a escuridão da noite já não nos assombra. Estamos acordando. Permanecemos até o fim e o dia raiou para nós. Estamos. Acordamos. Estamos prontos para sonhar.

O apocalipse do ciclo da prosa

Descobri que tenho uma sina! Os romances na minha vida são um ciclo. Sem que eu quisesse, eu me acostumei. Comecei a até preferir que o ciclo me prendesse a mim mesma, sem que pudesse me transformar. Então, amei o ciclo. Mas quero querer que seja amor da próxima vez; que seja definível, definitivo. Que seja fixo, mas que me surpreenda sempre. Que seja uma nave espacial. Que seja para voltar juntos, para ter para quem voltar. Finalmente, quero querer que seja inevitavelmente, visivelmente amor, e permanentemente. Nada de ciclos.