domingo, 27 de setembro de 2015

Que cabeça a minha!


Eu perdi algo. Sempre esqueço as coisas mais importantes nos lugares mais sem importância. Estava aqui. Eu só não sei onde deixaria se não fosse aqui. Eu devo ter deixado cair. Esse é o tipo de coisa que realmente me irrita: não conseguir lembrar onde me perdi, onde me deixei tão bem guardada que nem eu acharia, onde me deixei esfarelar e desmiuçar a tal ponto de não me reconhecer.